Por que investir em engenharia logística é tão importante?

Por que investir em engenharia logística é tão importante?


Confira 6 motivos que comprovam essa afirmação. 1. Garantia do aumento da produtividade Um dos reflexos mais nítidos da utilização da engenharia logística dentro das empresas é o aumento da produtividade. Isso ocorre porque os gestores passam a exercer um controle muito mais profundo e efetivo sobre os processos da organização. Em geral, a engenharia logística promove mudanças na estrutura operacional da empresa, auxiliando na execução de processos de maneira mais enxuta, fluida e eficiente. Tudo isso acaba por desencadear uma melhor produtividade, já que os erros se tornam menos recorrentes, o trabalho tem um reforço na qualidade e a integração entre toda a cadeia de suprimentos é garantida. 2. Implementação de processos inovadores Como área do conhecimento altamente ligada às inovações, a engenharia logística também contribui para a modernização dos processos da empresa. A inovação é, sem dúvida, o ponto-chave da operacionalização da engenharia logística dentro das companhias. Focado nas melhorias, o conceito ajuda o gestor a extrair o máximo proveito da infraestrutura logística, além de indicar, de forma estratégica, os pontos que necessitam de otimização e que podem ser alvo de investimentos em novas soluções tecnológicas, como softwares e outros dispositivos de automação. 3. Promoção da redução de custos Como desdobramento dos tópicos anteriores, a engenharia logística também tem o condão de promover a redução de custos operacionais. Quanto a esse aspecto, fica fácil entender por que ele ocorre. Afinal, a engenharia logística traz uma roupagem mais atualizada e eficiente para os processos da empresa, ajudando a conciliar produtividade e custos, a partir de um gerenciamento mais dinâmico e apoiado no uso de recursos tecnológicos. 4. Aumento da lucratividade do negócio A lucratividade de um negócio é calculada a partir da avaliação dos custos e da sua produtividade. Uma empresa lucrativa é aquela que consegue aliar, de forma ideal, a redução de custos operacionais com o aumento da produtividade. Ou seja, ela deve produzir mais gastando menos. 5. Aprimoramento da gestão logística A gestão logística é um dos pontos mais importantes para o sucesso de uma empresa. Afinal, estamos falando de uma cadeia de processos que passa por diferentes setores e atividades, mas que deve funcionar como um sistema, devidamente alinhado e integrado. Nesse contexto, a engenharia logística tem um potencial bastante grande de aprimoramento da gestão. Como é típico das engenharias, o mapeamento de processos e a visão sistêmica sobre as operações ajudam na compreensão e no controle dos processos, evitando gargalos, falhas e outros problemas que podem prejudicar a fluidez e a lucratividade da empresa. Sendo assim, todas as tarefas envolvidas na logística, como o transporte, armazenamento, movimentação etc., são gerenciadas de forma mais integrada e profunda, dando total suporte para a tomada de decisão em relação a melhorias e investimentos. 6. Reforço da tomada de decisão Por fim, vale destacar também o papel da engenharia logística no processo de tomada de decisão da companhia. Como foi possível perceber, o conceito em questão traz para dentro das empresas a verdadeira noção de inteligência logística, uma vez que opera diretamente com o aprimoramento de processos. Nesse sentido, pode-se dizer que a engenharia logística é também uma grande responsável pela qualidade das decisões tomadas dentro de uma organização, justamente por esse seu foco na inteligência e no uso racional da infraestrutura e recursos da empresa. A engenharia melhora a visibilidade dos processos, mapeando a cadeia logística e viabilizando a identificação de quaisquer problemas. A partir disso, os gestores têm suporte fático e informativo para promover as mudanças necessárias, alocando melhor os recursos humanos, substituindo equipamentos, investindo em novas soluções etc. Com a engenharia logística, todas essas decisões poderão ser tomadas com muito mais precisão, evitando gastos desnecessários e intervenções pouco produtivas.